Aquaponia pode salvar a Amazônia? Conheça o sistema que permite criar peixes e vegetais de maneira integrada

Tempo de leitura: 6 minutos

A aquaponia é um sistema de produção de alimentos que combina a criação de peixes, lagostas e camarões com a hidroponia . Em pequenos espaços é possível produzir diversos vegetais e tilápias, não sendo necessário adubo, pois as fezes dos peixes mineralizam a água. A matemática é simples: mais pessoas consumindo tilápia produzida localmente, menos pessoas consumindo carne bovina proveniente de desmatamento da Amazônia. Esta pode ser uma solução?

O impacto da carne bovina ao meio ambiente é muito maior do que  da produção aquapônica de tilápias. “Comer menos carne vermelha reduziria mais a pegada de carbono do que desistir de se locomover de carro”, diz o especialista Gidon Eshel, que liderou uma importante pesquisa da Universidade de Yale sobre o tema.

Por mais “Peixetarianos” e “Asvezestarianos”

Entendemos que o veganismo talvez possa ser uma resposta para diminuição do impacto das atividades humanas na natureza, além de interromper a cadeia de sofrimento e abate de animais. Porém nem todos estão prontos para largar o hábito de se alimentar de carne do dia para noite. Para estas pessoas, a introdução de peixes em sua dieta pode auxiliar na transição até que o consumo de carne bovina possa ser reduzido ou até mesmo descontinuado.

Como funciona?

Na hidroponia convencional, sais minerais hidrossolúveis (NPK dentre outros) são adicionados na água, porém os vegetais produzidos neste sistema ficam com altas concentrações de nitritos e nitratos, que são tóxicos ao organismo humano.

No sistema aquapônico, a água da aquicultura alimenta um sistema hidropônico, onde os subprodutos são quebrados por bactérias nitrificantes em nitritos e depois nitratos, os quais são utilizados pelas plantas como nutrientes. A água é então re-circulada de volta ao sistema de aquicultura.

aquaponia

Nos EUA as hortaliças e legumes produzidos neste sistema já conseguem obter o certificado “Certified Naturally Grown”. Já para os peixes ainda não é possível obter esta certificação pois na maioria dos casos são alimentados com rações que possuem ingredientes transgênicos, o que pode-se resolver alimentando os peixes com o excedente de minhocas do minhocário, restos de alimentos orgânicos (cascas e hortaliças), larvas de moscas, insetos com captura de armadilha de LED acima do tanque e rações orgânicas.

Na aquicultura convencional o alimento oferecido consiste em proteína de peixes derivados de espécies de baixo valor. O atual esgotamento dos estoques pesqueiros no mundo torna esta prática insustentável.  Logo a carne de peixe produzida em sistema aquapônico usando os alimentos citados acima são uma das formas mais sustentáveis de obtenção de proteína animal para consumo humano.

Outra vantagem é que estes cultivos podem ser nas cidades, evitando-se a pegada de carbono com o transporte do alimento da zona rural para a zona urbana. Em Londres um grupo de jovens empreendedores construiu o GrowUp utilizando um container.

Fazenda Urbana baseada em aquaponia em Londres (GrowUp)
Fazenda Urbana baseada em aquaponia em Londres (GrowUp)

 

Como ter um sistema eficiente

As cinco principais entradas no sistema são: água, oxigênio, luz, alimento aos organismos, e eletricidade para a bomba, filtro e aerador (que pode ser uma bomba solar acoplada a um sistema de baterias e placa fotovoltáica). Alevinos podem ser adicionados para repor os peixes maduros retirados do sistema para obter um sistema estável.

Em termos de saídas, um sistema aquapônico pode produzir continuamente plantas como hortaliças são produzidas na hidroponia, e espécies aquáticas comestíveis criadas na aquicultura. Normalmente a relação de construção é de 0,05 a 0,09 m² de espaço para crescimento de plantas para cada 3,8 litros de água da aquicultura no sistema. 3,8 litros pode suportar entre 0,23 a 0,45 kg de biomassa de peixes, dependendo da aeração e da filtragem.

Dez princípios guia básicos para criar um sistema de aquaponia de sucesso foi emitido pelo Dr. James Rakocy, o diretor do time de pesquisa em aquaponia da Universidade das Ilhas Virgens, baseados em extensa pesquisa feita como parte do programa de aquicultura “Agricultural Experiment Station” .

  • Use uma proporção de alimentação para cálculos de projeto
  • Mantenha a entrada de alimentos relativamente constante
  • Suplemente com cálcio (Ca), potássio (K) e ferro (Fe)
  • Assegure uma boa aeração
  • Remova os sólidos
  • Seja cuidadoso com o cascalho
  • Sobre-estime o tamanho dos tubos
  • Use pesticidas biológicos
  • Assegure uma bio filtragem adequada
  • Controle o pH

Como montar um sistema

Em geral, os sistemas para aquaponia são comprados inteiros. Mas, abaixo, seguem algumas orientações para que você monte o seu próprio sistema. Há um certo grau de complexidade no processo de montagem, além da necessidade de materiais bastante específicos. Mas, para quem gosta de colocar a mão na massa, pode ser uma divertida e gratificante experiência.

Materiais:

• 1 vaso de planta;

• 1 pacote com pedregulhos para jardinagem;

• 1 tanque de peixe de 20 litros;

• 1 estrutura com cascalhos;

• Peixes para habitar o tanque;

• 1 bomba pequena para o tanque de peixe;

• 3 metros de tubo plástico de 1″ dividido em 3 trechos de 1 metro;

• Cola forte;

• Uma muda planta ou erva sua preferência;

• Alimento para peixes.

Sistema de Aquaponia

Foto: fluxusdesignecologico

Modo de fazer:

1. Ao fundo do vaso, você precisará fazer um furo com aproximadamente 2,5 cm de diâmetro. Depois, a primeira ação será encher o vaso com os pedregulhos e com a muda de planta ou erva escolhida.

2. Coloque o vaso em uma prateleira ou uma mesa, de aproximadamente 60 cm mais alta do que o local onde colocará o tanque. A água se deslocará através do sistema por meio da gravidade e, por isso, a planta deve ser conservada acima do tanque sempre. Você também pode procurar em sites e lojas especializadas, via internet, estruturas produzidas especialmente para sistemas de aquaponia, já pensadas para sustentarem a planta e o tanque.

3. Prenda o primeiro um metro de tubo plástico ao buraco do fundo do vaso com uma cola forte. Esse tubo vai desaguar no tanque instalado abaixo do vaso.

4. Conecte os outros dois metros de tubo plástico na bomba de água pequena. Aqui você também poderá contar com conectores específicos, vendidos em lojas especializadas. Instale as pontas dos dois tubos nos cascalhos do vaso e na água do tanque. A água será lançada do tanque ao vaso e, em seguida, retornará ao tanque purificada pela ação da planta.

5. Para conservar o sistema, limpe o tanque quando necessário, aproximadamente uma vez por mês. Substitua um quarto da água utilizada por água limpa na temperatura ambiente, uma vez por semana. E alimente o peixe conforme orientação de seu vendedor.

Saiba mais sobre aquaponia

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações sobre aquaponia!>

Fontes: Wikipedia e http://www.pensamentoverde.com.br/