Cultivo de alimentos em áreas urbanas é tendência mundial

Tempo de leitura: 1 minuto

A produção de alimentos em áreas fechadas e longe do campo é uma tendência que vem conquistando espaço ao redor do planeta. O Japão é um dos pioneiros no cultivo de vegetais em ambiente artificial, e agora são os Estados Unidos que concentram energia na atividade.

A maior velocidade de propagação dessas estruturas está ligada a avanços tecnológicos nas áreas de iluminação – com uso de luzes artificiais mais eficientes para garantir a fotossíntese –, robótica e até inteligência artificial

O tema do cultivo urbano foi um dos destaques do SXSW 2019 (South by Southwest), festival de inovação e tecnologia que está sendo realizado na cidade americana de Austin, no estado do Texas.

Segundo participantes do evento, a entrada da gigante do comércio eletrônico mundial Amazon nesse setor deve alavancar ainda mais o crescimento da atividade. A Amazon anunciou a construção de fazendas subterrâneas em porões de prédios de áreas urbanas.

Esse movimento tem força para mudar o cenário de fornecimento de alimentos nas grandes cidades nos próximos anos.

Nos dias 21 e 22 de Março acontecerá na sede do Instituto Pindorama, em Nova Friburgo/Rj, o curso Da Horta à Mesa – Curso de Culinária e Cultivo Urbano de Alimentos que objetiva integrar uma convivência com a terra e a gastronomia vegetariana, envolvendo os participantes no cuidado com a sua saúde através do cuidado com as plantas e com o preparo dos alimentos.

A proposta é fazer pratos criativos e saborosos com a biodiversidade da horta e de alimentos provenientes dos produtores locais. Serão elaboradas receitas que abrangem entradas, pratos principais, saladas, pães, bolos e tortas sem glúten além de sopas e molhos.

Esse curso é dedicado a todos que buscam uma alimentação saudável com produtos de origem conhecida e que contribuam para a conservação ambiental. O alimento é o mediador entre o nosso mundo interno e externo.

Para mais informações, clique aqui!