O que você precisa saber sobre biconstrução

Tempo de leitura: 2 minutos

O meio ambiente é cada vez mais impactado pelas mãos do homem, já que a eterna procura por novas tecnologias para gerar lucros cada vez mais astronômicos para as grandes empresas está longe do fim.

Paralelo a isso, quando o assunto é sustentabilidade, é de conhecimento geral que a construção civil é uma das intervenções que mais gasta energia e recursos naturais no planeta.

É natural que ao terem a ciência de que a Terra irá sucumbir se nenhuma atitude for tomada em relação à exploração acelerada dos recursos naturais, as pessoas optem por formas de construção que não tenham tanto impacto, o que tem gerado uma grande procura por casas que causem menos consequências ao meio-ambiente.

A bioconstrução é uma maneira de diminuir os custos, além de ser a solução para a população de baixa renda já que é uma técnica que utiliza materiais de baixo impacto ambiental além de criar sistemas alternativos para o tratamento de resíduos e o consumo de água.

Ela pode ser confundida com a arquitetura vernacular, já que esta é  também é uma forma de construção que usa materiais locais e algumas técnicas tradicionais, mas na verdade, a bioconstrução engloba as formas de arquitetura vernacular mundial e à adapta ao meio.

Você sabe como funciona o processo de bioconstruir?

Uma moradia feita através da bioconstrução traz um conforto maior aos moradores por se adaptar ao clima local. Sem sombra de dúvidas, as técnicas construtivas – que um dia foram utilizadas por nossos antepassados – estão presentes atualmente, porém de uma forma mais evoluída e que oferece mais segurança e comodidade aos moradores.

Quando o assunto é bioconstrução, a primeira coisa que costuma vir à cabeça das pessoas é que ela traz vantagens somente para o meio-ambiente, mas isso não é verdade. Ela é, na verdade, uma forma de arquitetura social.

As comunidades que têm acesso a essa técnica conseguem criar moradias confortáveis e seguras sem precisar de pessoas de fora ou altos investimentos. A união da população é uma das peculiaridades da bioconstrução.

Além de ser uma ótima opção para a redução de custos com a mão-de-obra, a atividade agrega um conhecimento nas pessoas da comunidade que será passado para as próximas gerações.

As técnicas, normalmente, são bem simples e não necessariamente necessitam ser coordenadas por profissionais, os que as permite serem chamadas de “técnicas de autoconstrução” que incluem uma enorme dose de criatividade. Tudo isso torna cada obra única!